09/09/2010

O dia do silêncio

*




Hoje - o dia do silêncio.
Porque deixo que a memória se torne minha ama.
(desisto de a impedir de o ser...)
A memória instala-se.
E o silêncio
é todo o meu ser.
Quanto mais o silêncio me inunda,
mais as palavras são dolorosas, pesadas e enormes,
e submergem-me.
Então, a memória ilumina de saudades
a silenciosa solidão.


Hoje, permito que seja o dia do silêncio.


fernanda s.m. - 9 de setembro

3 comentários:

antonio disse...

*** O Dia do Silêncio !

* Lindo este seu poema, Fernanda !*

Abraço,

antónio

catrineta disse...

Amiga
Um dia triste, mas um poema lindo.
Mil beijos
Rosa

gabriela r martins disse...

silenciosa
mente

( e ,sem comentar )


deixo.lhe



.
um beijo