27/06/2010

Hoje apeteceu-me um poema de Amor

*
Poesia de Amor, em noite de plenilúnio, cantada por vozes femininas saudosas dos seus amados.



*
Desperta esta noite
pela maior solidão,
não posso deixar
de ansiar ardentemente
a vinda de um belo luar


*
Este amor será
real ou um sonho apenas?
Como hei-de sabê-lo,
se a realidade e o sonho
existem sem existir?

***
O Japão no Feminino - TANKA - séculos IX a XI, organização e versão portuguesa de Luísa Freire - Assírio & Alvim


_ foto de fernanda s.m.

1 comentário:

gabriela r martins disse...

......e apeteceu.lhe muito bem ...e que haja mais noites de plenilúnio .........




.
um beijo